Ações do documento

Instituições públicas assinam protocolo de intenções do OpenJDK

Durante o Fisl11, a Comunidade OpenJDK e várias instituições públicas assinaram um Protocolo de intencões do uso da tecnologia Java. O protocolo prevê que todas as soluções tecnológicas desenvolvidas pelas empresas signatárias terão suporte para a Máquina Virtual Java Livre.

A Máquina Virtual Java é o componente central da tecnologia Java e a partir dela é possível que as aplicações desenvolvidas em Java executem independentemente do sistema operacional. A presidente da Comunidade OpenJDK, Fabiane Nardon, explicou que a intenção de firmar um protocolo com o Governo surgiu no momento da compra da Sun pela Oracle. “Nesse tempo, houve uma incerteza por parte da Comunidade se a Máquina Virtual Java continuaria sendo livre ou não, se o projeto poderia ser descontinuado ou perder força por falta de interesse”, comentou.

De acordo com Fabiane, o objetivo do documento é garantir que a versão da Máquina Virtual Java (OpenJDK) continue sendo utilizada. “Manter o projeto OpenJDK vivo, com contribuições, é uma forma de dizer ao mundo que a versão livre do Java é importante. A Oracle disponibiliza uma máquina virtual empacotada para download free, que possui o mesmo código fonte, porém com distribuição diferente, entenda-se proprietária”, para Fabiane esse fato pode fazer com que as pessoas deixem de utilizar a versão livre, a versão do OpenJDK.

“Com o protocolo as maiores empresas públicas, desenvolvedoras de solucões de e-Gov, se comprometeram a garantir que as soluções vão continuar funcionando na versão livre, na versão do OpenJDK, assim poderemos garantir que essa será a principal versão, que será mantida e que receberá investimentos, porque será a versão oficial de um país como o Brasil”, analisa a presidente da Comunidade.

Governo
Entre as primeiras signatárias, estão o Serpro, a Caixa Econômica Federal, a Dataprev, o Ministério de Ciência e Tecnologia, o Ministério do Planejamento e a Comunidade Open JDK. De acordo com Marcos Mazoni, diretor-presidente do Serpro, a ideia é que outras organizações se juntem nessa iniciativa de ampliar os esforços técnicos em prol da Máquina Virtual Livre.

Vice-presidente de tecnologia da Caixa, Clarice Coppetti ressaltou que o Banco tem diversas soluções destinadas à sociedade brasileira que utilizam Java. “O nosso objetivo ao assinar esse Protocolo é reforçar o trabalho da Comunidade OpenJDK e chamar atenção para a importância desse movimento”. De acordo com Coppetti, o Governo brasileiro possui forca o suficiente para Máquina Virtual Java livre, por meio da comunidade Open JDK.

A Comunidade OpenJDK foi criada quando a Sun decidiu criar uma versão do Java para Open Source. O projeto OpenJDK é uma máquina totalmente livre, com licença GPL, o que garante que a tecnologia nunca será fechada. `Muitos sistemas do governo rodam em cima da plataforma Java, inclusive do Serpro, na verdade hoje o país é dependente dessa tecnologia. E para nós é muito importante que essa máquina continue sendo livre`, completou Mazoni.

Comunicação Social do Serpro - Porto Alegre, 26 de julho de 2010

ipv6
 
SoftwarePublico
 
Serpro
 
Portal Brasil
 
 

Impulsionado pelo Plone

Este site está em conformidade com os seguintes padrões: