Ações do documento

ITI e ABIN avançam com o Projeto Linux Seguro

Grupo de trabalho contou com a presença de Marcelo Tossati

Mais uma etapa de desenvolvimento do projeto Linux Seguro foi alcançada na tarde de terça-feira (29/06), quando os integrantes do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), se reuniram na sede do ITI para formalizar a parceria para a construção e manutenção de uma plataforma livre e pública, plenamente auditável, para ser utilizada por orgãos públicos.

O Linux Seguro foi concebido com o objetivo de promover uma auditoria em códigos de componentes considerados essenciais do Linux, criando uma distribuição própria que poderá ser utilizada, estudada, adaptada e redistribuída, em código aberto, para o desenvolvimento de soluções aplicáveis às necessidades estratégicas do Estado.

Participaram desta reunião de trabalho o diretor de infra-estrutura do ITI, Renato Martini, o assessor para software livre, Ricardo Bimbo, o gerente de projetos da ABIN, Yoshihisa Kawano, o assessor técnico da ABIN, Nelson Murilo, os gerentes de projeto do Centro de Análises de Sistemas Navais (Casnav), Victor Caruso e Christian Viana, e também o capitão de corveta Victor Buarque.

Durante o encontro foi discutido o modelo de trabalho para o kernel do Linux Seguro, que será baseado no desenvolvimento colaborativo da comunidade software livre.

Para assessoria do projeto, o grupo contou com a experiência de Marcelo Tossati, atual mantenedor do kernel 2.4 do Linux, que explicou em detalhes quais as principais atribuições do seu trabalho de gerenciamento das sugestões enviadas por profissionais do mundo todo. “Toda a rede de colaboradores envia as sugestões para mim. Eu testo e consulto outros especialistas, quando necessário, antes de adicioná-las a versão estável do kernel. O grupo possui submantenedores, responsáveis por áreas como pesquisa de drivers, por exemplo. Essas pessoas são acionadas para resolver problemas das suas respectivas áreas”, explicou Tossati.

Ao final do encontro foi oficializada a parceria da ABIN com o ITI com a entrega do documento de cooperação feita pelo presidente do ITI, Sérgio Amadeu. Renato Martini, diretor de infra-estrutura do ITI, falou sobre a importância do projeto para a sociedade: “É importante porque agrega o conhecimento de várias instituições do Governo e universidades. Outro aspecto importante é o fato de que o projeto não se encerra com a produção de um sistema, que continuará a receber contribuições para a sua manutenção”.

Yoshihisa Kawano, gerente de projetos da ABIN, disse que com o Linux Seguro, “o Governo poderá utilizar uma versão segura, verificada e auditada de um sistema operacional cujo código fonte é aberto (GNU/Linux), e utilizá-lo em suas áreas sensíveis.”

ipv6
 
SoftwarePublico
 
Serpro
 
 
 

Impulsionado pelo Plone

Este site está em conformidade com os seguintes padrões: